Loading...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Países desenvolvidos e Países subdesenvolvidos (Aula 6)

NEEJA – PASSO FUNDO CENTRO
Disciplina: Geografia
Professora: Cláudia Aresi
(Aula 6)
PAÍSES DESENVOLVIDOS E PAÍSES SUBDESENVOLVIDOS
- Características dos países desenvolvidos:
● Dominação econômica;
● Apresentam estrutura industrial completa, produzem todos os tipos de bens;
● Agropecuária moderna e intensiva, emprego de máquinas e mão de obra especializada;
● Desenvolvimento científico e tecnológico elevado;
● Modernos e eficientes meios de transporte e comunicação (Ex. Inglaterra, EUA, Alemanha, etc.);
● População ativa empregada, em principalmente, nos setores secundário e terciário (Ex: EUA, Alemanha, etc.)
● Pequeno número de analfabetos;
● Elevado nível de vida da população;
● Boas condições de alimentação, habitação e saneamento básico;
● Reduzido crescimento populacional (taxa vegetativa);
● Baixa taxa de natalidade e de mortalidade infantil;
● Elevada expectativa de vida e alto IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

As sociedades desses países são altamente consumistas, isto é, percebido, sobretudo, devido ao poder aquisitivo elevado da sociedade e a grande quantidade de produtos com tecnologia avançada, que são lançados no mercado a cada ano. Se todas as nações do mundo passassem a consumir supérfluos com a mesma intensidade das nações desenvolvidas, o mundo entraria em colapso, pois não haveria matéria-prima suficiente para abastecer todos os mercados.
A luta por melhores condições de vida da população é visível, principalmente no que diz respeito a uma melhor distribuição de renda, não existindo grandes disparidades entre uma classe social e outra. Para que isso fosse possível foi necessária a participação direta da sociedade, exigindo dos seus governantes uma postura voltada para os interesses da população.
Os governos passaram a cobrar mais impostos das classes sociais mais favorecidas em prol da sociedade. Os impostos cobrados são direcionados à construção de escolas, habitações, estradas, hospitais, programas de saúde, aposentadoria mais justa. Isto foi possível graças ao engajamento consciente de todos os cidadãos na formação de um Estado Democrático. A democracia existe de fato nas nações desenvolvidas, e consiste num Estado de direito que resulta de reivindicações permanentes por parte dos cidadãos.

- Características dos países subdesenvolvidos:
● Passaram por um grande processo de exploração durante o período colonial (colônias de exploração);
● Baixo nível de industrialização, com exceção de alguns países como: Brasil, México e Argentina;
● Dependência econômica, política e cultural em relação às nações desenvolvidas.
● Deficiência tecnológica e baixo nível de conhecimentos científicos.
● Rede de transporte e meios de comunicação deficientes;
● Baixa produtividade na agricultura que geralmente emprega numerosa mão de obra;
● População ativa empregada principalmente nos setores primários ou no setor terciário em atividades
    marginais (camelôs, trabalhadores sem carteira assinada) Ex: Brasil, Etiópia, Uruguai.
● Cidades com crescimento muito rápido e cercadas por bairros pobres e miseráveis;
● Baixo nível de vida da maioria da população;
● Crescimento populacional elevado;
● Elevada taxa de mortalidade e natalidade infantil;
● Baixa expectativa de vida e baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano).

Existem países subdesenvolvidos que são fortemente industrializados como é o caso do Brasil, México, Argentina, Tigres Asiáticos. A industrialização existente nesses países na verdade é sustentada por países desenvolvidos, que os utilizam para expandir seus parques industriais e garantir lucros vultuosos. Alguns fatores atraem esses investimentos estrangeiros para os países subdesenvolvidos, como:
● Mão de obra barata e numerosa;
● Muitas vezes são isentos de pagamentos de impostos;
● Doação de terrenos por parte do governo;
● Remessa de lucros das transnacionais para a sede dessas empresas;
● Legislação flexível.

Na visão de alguns escritores como Demétrio Magnoli “A grande mutação na economia e na geopolítica planetária agravou as desigualdades entre a acumulação de riquezas e a disseminação da pobreza. O desenvolvimento assume padrões crescentemente perversos, marginalizando parcelas maiores da população. Em escala mundial, a década de 80 presenciou uma ampliação da fratura econômica entre o Norte e o Sul. Atualmente, os 20% mais ricos da população do planeta repartem entre si 82,7% da riqueza, enquanto os 20% mais pobres dispõem apenas de 1,4%”. A partir daí podemos afirmar que o desenvolvimento dos países centrais é de fato sustentado às custas da exploração dos países periféricos.
Com a ascensão do capitalismo, as diferenças de ordem econômica entre os países foram se tornando cada vez mais acentuadas. Para expressar essa disparidade, foram criados os termos desenvolvidos e subdesenvolvidos. O termo subdesenvolvimento passou a ser amplamente utilizado a partir da Segunda Guerra Mundial, sugerindo “atraso” em relação aos países “avançados”. O termo indica muito mais “explorados, dominados e de economia dependente do que atrasados”.
A exploração de um país por outro é a característica dominante do subdesenvolvimento, embora haja uma interdependência (evidentemente desigual) entre os países ricos e pobres do sistema capitalista. Durante o capitalismo industrial, a metrópole era o centro produtor que recebia matéria-prima da colônia (consumidora), a quem devolvia os produtos já industrializados.
No início do século XX, os países desenvolvidos (monopolizadores e financeiros) emprestavam capital e vendiam equipamentos de infra-estrutura moderna para os países subdesenvolvidos (geralmente ex-colônias), intensificando a sua dependência econômica e forçando-os a aumentar suas exportações para pagar suas importações. Depois da Segunda Guerra Mundial, os países desenvolvidos tornaram-se o centro do universo econômico capitalista e passaram a vender tecnologia, bens de produção e capital aos países periféricos (países subdesenvolvidos, onde as empresas transnacionais foram instaladas). Estes têm de exportar, cada vez mais, para os países centrais a fim de tentar amortizar as dívidas crescentes, embora também exportem produtos industrializados para os países mais periféricos, ainda sem industrialização expressiva.
Na história da humanidade sempre existiram nações pobres e nações ricas. O mundo atual, porém, apresenta um desequilíbrio que não se compara com o de nenhuma outra época. Foi principalmente no período após a Segunda Guerra Mundial que os povos acordaram para a realidade: o mundo estava desequilibrado, pois um grande desnível separava uma nação de outra. Assim, além da divisão do mundo em países capitalistas e socialistas, havia uma outra: de um lado, alguns países ricos, poderosos e desenvolvidos: do outro lado, muitos países pobres, dependentes, subdesenvolvidos. Mas, o que é ser um país desenvolvido ou subdesenvolvido? Para você compreender essa subdivisão do mundo, vamos estabelecer algumas características do que seja desenvolvido e subdesenvolvido.

O MUNDO DESENVOLVIDO: Fazem parte do mundo desenvolvido países que já atingiram um alto nível de industrialização e conseguiram substituir grande parte da energia humana ou animal pela força das máquinas a vapor, gás, eletricidade, petróleo ou mesmo energia nuclear.

O MUNDO SUBDESENVOLVIDO: é uma situação econômico-social caracterizada por dependência econômica e grandes desigualdades sociais. Tal dependência manifesta-se das seguintes maneiras:
  • Deficiência tecnológica;
  • Endividamento externo;
  • Relações comerciais desfavoráveis;
·         Influência de empresas estrangeiras.
a)      Deficiência tecnológica: os países pobres pouco investem em pesquisa e utilizam tecnologias dos países desenvolvidos.
b)      Endividamento externo: normalmente, todos os países subdesenvolvidos possuem grandes dívidas com bancos internacionais.
c)      Relações comerciais desfavoráveis: geralmente, os países subdesenvolvidos exportam para as nações ricas produtos primários (não industrializados), tais como café, cacau, soja, algodão, manganês. As importações, por sua vez consistem basicamente em artigos manufaturados (industrializados),  e tecnologia avançada, aviões, computadores, máquinas automatizadas. Os artigos importados têm preços bem mais altos que os exportados. Tais relações mostram-se desvantajosas.
d)     Influência de empresas estrangeiras: uma grande parcela do lucro dessas empresas é remetida para as matrizes, o que provoca acentuada descapitalização nos países subdesenvolvidos
Atividades:                                                                                                                                        (Aula 6)
1)      (IBEMEC-RJ) A chamada Nova Ordem Mundial, que marcou o final do século XX, é caracterizada por uma série de importantes acontecimentos, exceto:
a)      A queda do Muro de Berlim
b)      A implosão da União Soviética
c)      A reunificação da Coréia
d)     O fim da Guerra Fria

2)      (Unifesp) Muitos analistas consideram a China uma das principais potências do mundo contemporâneo, porque o país:
a)      Possui armas nucleares e integra o Conselho de Segurança da ONU.
b)     Impõe seu estilo de vida sem antagonismos aos demais países asiáticos.
c)      Enfrenta os Estados Unidos em órgãos como a Organização Mundial do Comércio (OMC).
d)     Negocia com as principais potências econômicas do mundo sem restrições.

3)      (Fatec-SP) Observe o quadro para responder a questão:

Países industrializados                                   X         Países exportadores de matérias-primas

Produtores e exportadores de tecnologias    X        Consumidores de tecnologias


Sede de empresas multinacionais                  X         Filiais de empresas multinacionais

G-7                                                                    X           G-20

A existência de oposições apresentadas no quadro expressa o que alguns estudiosos têm chamado de:
a)      Conflito Norte-Sul.
b)      Choque de civilizações.
c)      Colapso do socialismo.
d)     Globalização da economia.

4)      (Enem) Do ponto de vista geopolítico, a guerra fria dividiu a Europa em dois blocos. Essa divisão propiciou a formação de alianças antagônicas de caráter militar, como a Otan, que aglutinava os países do bloco ocidental, e o Pacto de Varsóvia, que concentrava os países do bloco oriental.

É importante destacar que, na formação da Otan, além dos países do oeste europeu, estão presentes Estados Unidos e Canadá. Essa divisão histórica atingiu igualmente os âmbitos político e econômico que se refletiam na opção entre os modelos capitalista e socialista.
Essa divisão européia ficou conhecida como:
a)      Muro de Berlim.
b)      Cortina de Ferro.
c)      União Européia.
d)     Conferência de Estocolmo.

GABARITO:
1 – C     2 – A        3 – A      4 – B

Nenhum comentário:

Postar um comentário